Você acredita em astrologia?

Pra você que acredita – e quem não acredita também- , vamos fazer um experimento empírico conforme proposto aqui.

Ele consiste em você fazer uma tabela com nomes e características, de preferência com pessoas que você conheça e NÃO saiba a data de aniversário, por que se você que acredita souber a data de aniversário, mesmo inconscientemente vai acabar sendo tendencioso na hora de marcar. Tudo certo?

Então olha aí no seu facebook, agenda de contatos, etc… por pessoas que se encaixem nesses padrões e ponha-as na tabela. Preencha com algumas características ( como: tímido, estressado, alegre, descontraído, e por aí vai). Marque um X na intercessão da coluna da característica com a linha do nome que você achar pertinente. É importante ressaltar que com mais pessoas e mais características melhor será o resultado. Terminada a tabela, procure agora pela data de aniversário das pessoas, separe-as pelos períodos das datas de aniversário (por signos).

A astrologia prega que essas pessoas têm que ter muitas coisas em comum, basicamente um “arquétipo de personalidade” correspondente ao signo da pessoa. Se isso estiver correto, as pessoas que têm datas de aniversário próximas, têm que compartilhar muitas coisas em comum (atenção no MUITAS), é inevitável que uma coisa ou outra seja compartilhada por pessoas em um mesmo grupo. Feito isso seria o bastante para tirar suas próprias conclusões, mas se não estiver satisfeito, compare com os “arquétipos” que os signos estabelecem para as pessoas com as pessoas nos grupos.

O que a gente fez é exatamente o caminho inverso que as pessoas fazem nesse tipo de situação. Geralmente as pessoas que acreditam nessa falácia procuram por mínimos resquícios de um traço de personalidade que vá de encontro ao “signo” da pessoa, como se fosse uma manifestação de sua predestinação e que a pessoa estava fadada a ter aquele tipo de personalidade por ter nascido em novembro por exemplo, mas quando na verdade o único fato que realmente podemos tirar conclusões por ela ter nascido em novembro, é que essa pessoa é fruto de uma aventura de carnaval (faça as contas aí). O caminho certo seria analisar por completo, todos os hábitos e nuances de personalidade da pessoa pra depois aplicá-la em um grupo e depois verificar se é condizente com o que a astrologia diz. Não há absolutamente NADA que comprove uma coisinha se quer que a astrologia pregue. Os astros não podem afetar em nada sua vida (a não ser que caia um meteoro na sua casa), ainda mais características tão particulares e peculiares como a personalidade.

Se você ainda continua acreditando, como a astrologia explicaria o transtorno dissociativo de identidade? Pra quem não sabe o que é, é uma pessoa que possui duas ou mais personalidades completamente diferentes, tal qual como duas pessoas coabitando o mesmo corpo. “Ah mas isso não é possível!”. Sim é, duvida? Olhe aqui.

A astrologia prega então que estas personalidades deveriam ser exatamente iguais, porque não há nuances como “Lua em aries, Vênus em peixes e plutão em macacos…”. Nesses casos raros, as personalidades nem chegam a saber da existência da outra, podendo atender por NOMES DIFERENTES, gostos completamente divergentes e até IDADES diferentes!

Eu me recuso, com todas as minhas forças a falar de horóscopo, sério. Se você acredita em horóscopo, eu desacredito em você como um ser humano.

Se depois de todos estes fatos você ainda acredita nessa falácea, me convença do contrário nos comentários! Vamos debater.

 

Anúncios