“Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.”

Traduzindo: “Tenta. Fracassa. Não importa. Tenta outra vez.
Fracassa de novo. Fracassa melhor.”

Uma das frases mais famosas de Samuel Beckett um escritor irlandês, a qual ficou famosa por ser o símbolo da persistência do tenista Stanislas Warwrinka campeão de forma surpreendente do Aberto da Austrália em 2014, serve perfeitamente pra descrever nós vestibulandos.

Por todo Brasil o estudante, principalmente do ensino médio, passa o ano todo com o pensamento no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e em outros vestibulares por ai sempre com o objetivo de ingressar em uma faculdade pública ou privada.

Mas sabemos da dificuldade que é cada uma dessas provas, tendo alguns até o recurso de entrar em cursinhos preparatórios e se dedicar de forma adequada, pois infelizmente as escolas públicas deixam a desejar e a média de notas do Enem e uma boa imagem disso.

img-20170118-wa0040

Posso usar como exemplo minha árdua batalha pra entrar no Cefet (Centro Federal de Educação Tecnológica) , ainda com meus 14 anos cursando a 8 º serie onde só sabia jogar bola e dormir, tomei conhecimento dos cursos através de amigos e de parentes, determinado a entrar comecei a estudar como nunca tinha estudado, cheguei até a tirar Xerox de várias apostilas de cursos preparatórios (e percebi o quanto a tia do Xerox trabalha…) e fui em frente pra batalha.

Só ai fui perceber o tão grande era essa missão, nunca tinha feito uma prova desse tamanho com tantas pessoas (detalhe o curso que eu queria era Edificações e tinha 1 vaga a cada 31 pessoas) e fui derrotado pelo nervosismo e ansiedade, fiquei em 9 por excedente e não consegui passar.

Determinado a entrar fui em busca de mais um ano, agora já no ensino médio fui tentar uma bolsa pra um curso preparatório de forma a ter uma melhor ajuda pra prova, porém parecia que o destino não queria eu no Cefet, com bolsas para os primeiros 50  alunos, você já pode imaginar minha colocação (sim eu fui o 51 º….) tive vontade quebrar o computador, chorar mais nada iria mudar.

Isso deu uma desmotivada e acabei fazendo uma prova pior que a anterior, porém ano passado tentei pela terceira vez, mais focado e concentrado conseguir finalmente passar no vestibular (Estradas 2º lugar).

Então você que deu uma olhada na sua prova do Enem e teve uma reação tipo a minha, não desanime de forma alguma o futuro irá te surpreender.

fb_img_1484856463724

Anúncios