Você lembra de algo da sua infância bem claramente? A não ser que você ainda esteja nela é muito difícil lembrar de algo daquela época “como se fosse ontem”.

O processo pelo quais as memórias são formadas e “armazenadas” é muito interessante. temos dois tipos de memórias, o primeiro são as memórias de curto prazo. São as memórias que o cérebro “não acha necessárias” e são descartadas com o tempo. O outro tipo são as memórias de longo prazo, estas já duram bastante tempo ou até a vida inteira.

Tudo começa quando vivemos algo em algum momento, nós registramos isto na mesma hora através de um processo chamado sinapse, que é basicamente quando um neurônio “conversa” com outro assim estabelecendo uma ligação. Inicialmente a memória formada nesse momento é “rotulada” como de curto prazo, que até então será descartada posteriormente. Para as memórias de longo prazo serem formadas dependemos de algumas variáveis, como algum sentimento forte, qualquer que seja, ou algum tipo de recompensa. A memória que inicialmente de curto prazo associada a alguma dessas coisas é “transformada” em memória de longo prazo, este processo é chamado consolidação. Isso tudo ocorre durante o sono,  o hipocampo faz a consolidação ligando as partes mais importantes no nosso cérebro que são necessárias para a tarefa, o neocortex.

É durante o sono que as memórias que você adquiriu durante o dia são filtradas, as de curto prazo são descartadas e as de longo prazo são armazenadas. Existe uma maneira de “forçar” uma memória que inicialmente seria “titulada” como curto prazo para uma de longo prazo. É um princípio simples, é só associar a memória que você quer manter a um sentimento forte ou adrenalina. Mas como assim?? Explicando um pouco mais, seria bom fazer uma corrida depois de estudar, dessa forma absorvendo a informação desejada e a associando a um pico de adrenalina. Outro meio é através de repetição, tal qual um gramado onde passam várias pessoas se formam caminhos,

ofjnb.jpg

quanto mais as mesmas sinapses ocorrem, mais esses “caminhos” ficam gravados, e mais fácil é refaze-los depois, lembrando desta forma. Escrever sobre algo que queira lembrar é bom também, eu escrevi um texto parecido com esse, como o mesmo tema, quando eu estava na faculdade como forma de estudo e vejam, hoje eu ainda lembro perfeitamente! (ou quase).

Foi explicado neste texto que o déjà vu é um fenômeno ligado inteiramente à memória, e não outra causa qualquer, vale a pena ler!

Ociando também é ciência! Se você gostou deste texto deixe seu comentário sobre o assunto e compartilhe com seus amigos! Até a próxima!

Anúncios