Este é o segundo post da série World Wide History (a história de todo o mundo), o país escolhido para essa semana foi a França. Se você ainda não leu o último post da série, falamos sobre a Espanha. Deixe nos comentários a sua sugestão para o próximo país para a próxima semana!

A França e um país localizado na Europa Ocidental com várias ilhas e territórios ultramarinos noutros continentes, é muitas vezes referida como L’Hexagone (“O Hexágono”) por causa da forma geométrica do seu território e partilha fronteiras com a Bélgica e Luxemburgo a norte; Alemanha a nordeste; Suíça e Itália a leste; Espanha ao sul e com as micronações de Mônaco e Andorra. Possui uma área de 543.965 km² com uma população de quase 65 milhões de pessoas , o país vive em  uma república unitária semipresidencialista com fortes tradições democráticas o poder executivo em si tem dois dirigentes: o presidente da República, atualmente François Hollande, que é chefe de estado e é eleito diretamente por sufrágio universal para um mandato de cinco anos e o Governo, liderado pelo primeiro-ministro nomeado pelo presidente. O primeiro-ministro atual é Bernard Cazeneuve. A França e um país com alto padrão de vida e um dos mais desenvolvidos do mundo, possui o 5ª maior PIB do mundo, é o maior provedor de saúde pública do mundo, possui o maior exército da União Européia e é disparado o país mais visitado no mundo com cerca de 80 milhões de turistas anuais.

A França está dividida em 26 regiões administrativas, 22 estão na França metropolitana (21 estão na parte continental da França metropolitana, é uma colectividade territorial da Córsega), e quatro são regiões ultramarinas.  As regiões estão subdivididas em 100 departamentos que são numerados (principalmente em ordem alfabética), os cerca de 100 departamentos estão subdivididos em 341 circunscrições que são, por sua vez, subdivididas em 4.032 cantões. Estes cantões estão divididos em 36.680 comunas, que são municípios com um conselho municipal eleito. Três municípios os maiores, ParisLyon e Marselha também estão subdivididos em 45 circunscrições municipais.

Regiões metropolitanas e departamentos

 

Divisões administrativas da França.

Região Departamentos
Alsácia Baixo RenoAlto Reno
Aquitânia DordonhaGirondaLandesLot e GaronaPireneus Atlânticos
Auvérnia AllierCantalHaute-LoirePuy-de-Dôme
Baixa Normandia CalvadosManchaOrne
Borgonha Côte-d’OrNièvreSaône-et-LoireYonne
Bretanha Côtes-d’ArmorFinistèreIlle-et-VilaineMorbihan
Centro CherEure-et-LoirIndreIndre-et-LoireLoiretLoir-et-Cher
Champanha-Ardenas ArdenasAubeAlto MarneMarne
Córsega Córsega do SulAlta Córsega
Franco-Condado DoubsHaute-SaôneJuraTerritório de Belfort
Alta Normandia EureSena Marítimo
Ilha de França EssonneAltos do SenaParisSena e MarneSeine-Saint-DenisVale do MarneVal-d’OiseYvelines
Languedoque-Rossilhão AudeGardHéraultLozèrePirenéus Orientais
Limusino CorrèzeCreuseHaute-Vienne
Lorena Meurthe-et-MoselleMeuseMoselaVosges
Midi-Pirenéus AriègeAveyronGersAlta GaronaAltos PirenéusLotTarnTarn-et-Garonne
Norte-Passo de Calais NordPas-de-Calais
País do Loire Loire-AtlantiqueMaine-et-LoireMayenneSartheVendeia
Picardia AisneOiseSomme
Poitou-Charentes CharenteCharente-MaritimeDeux-SèvresVienne
Provença-Alpes-Costa Azul Alpes da Alta ProvençaAlpes MarítimosBocas do RódanoAltos AlpesVarVaucluse
Ródano-Alpes AinArdècheDrômeAlta SaboiaIsèreLoireRódanoSaboia

Mapa_Departamentos_Franca

 

 

Cultura

Um pouco sobre a cultura francesa, é nítido que a mais de meio milênio constituiu um dos maiores impérios mundiais seja na época de Napoleão, nas colônias ou na forte participação nas duas grandes guerras, e isso faz da França um país de intenso fluxo artístico e revolucionário e que foi devidamente preservado com o tempo o que faz desse país o mais visitado no mundo devido aos seus museus e vários monumentos históricos que marcam determinados momentos da história do país.

Obras de Poussin e Lorrain, de Géricault e Delacroix e de outros grandes nomes não apenas franceses mais de todo um contexto europeu estão armazenados no Museu do Louvre um dos principais pontos turísticos do país, junto a eles temos as grandes catedrais como a de Chartres, Amiens e Notre Dame as Grandes construções de Gustave Eiffel como a cúpula do observatório de Nice e a Torre que se tornou símbolo do país que eterniza seu nome.

Na literatura e na música os franceses possuem a honra de serem os maiores vencedores do prêmio Nobel de literatura, de possuírem extrema importância cultural em toda a Europa nesse milênio, como exemplos temos Victor Hugo que tem como principais obras os clássicos corcunda de notre dame e Os miseráveis, na música os franceses são marcados pelos trovadores artista medievais de origem nobre do sul da França que, geralmente acompanhado de instrumentos musicais, como o alaúde ou a cistre, compunha e entoava cantigas.

Nos esportes a França possui alta representatividade em vários esportes, com a sua principal estrela nos dias de hoje o multi campeão Teddy Riner bi campeão olímpico, no Tênis e sede de um dos 4 grand slams da temporada o Roland Garros que acontece em maio, no ciclismo possui o clássico Tour de France na formula 1 e representado por Alan Prost eterno rival de Senna e tetracampeão (1985,86,89 e 93) e no Futebol e uma das principais seleções do mundo campeã em 1998 da copa do mundo e bi campeã européia em 1984 e 2000, possui como melhores times o Olympique de Marselha, PSG, Lyon, Mônaco e o Saint – Étienne.

 

Atentados Terroristas e o Caso de Xenofobia

Durante toda a sua história a França sempre passou por situações a qual a colocava em prova diante seus problemas, e no final sempre teve uma boa resposta pra isso ou não. Desde o início da sua história com os Gauleses, após o primeiro Rei dos Francos e dos Romanos: Carlos Magno e seus sucessores, e após Hugo Capelo e seus sucessores, até a grandiosa Revolução Francesa. Mas a marca que levamos para nosso texto hoje é a da Segunda Guerra Mundial, da França que se Rendeu para o Nazismo a famosa França de Vichy e o como uma rendição à democracia pode acontecer em breve

Nos Dias 23 de Abril e 7 de maio, seguido por 11 e 18 de Junho com eleição Parlamentarista a França é o foco do mundo devida a sua eleição e pelo simples fato de ter “certos” concorrentes para isso, com isso vamos aos candidatos:

Marine Le Pen filha do polêmico Jean-Maurie Le Pen carrega os fardos do seu pai nas costas a mesma marca fascista e xenofobica em uma versão um pouco mais light que devido a situação atual do país faz dela a concorrente principal à presidência. Emmanuel Macron e a esperança liberal do povo e devido a certos problemas com o próximo candidato vai se elevando nas pesquisas. François Fillon candidato centro-direita eram marcado para bater de frente com Le Pen porém casos de desvios de dinheiro o colocaram a margem do julgamento do povo francês. E outros candidatos como Benoît Hamon, Nicolas Dupont-Aignan entre outros

images (2)
Da esquerda pra direita : Jean-Luc Mélenchon, Marine Le Pen,François Fillion e  Emannuel Macron

À frente grande de dois grandes candidatos de direita há uma caracterização pesada para essa eleição com os candidatos contra fatos que até então eram defendidos e a famosa França do lema  Liberté, Égalité, Fraternité (Francês: “Liberdade, Igualdade, Fraternidade”) cai numa mesmice que os EUA acaba de cair com a eleição de Trump e seus ideias nada transparentes.

Desde Novembro de 2015 a França vive um momento conturbado o estrondoso e covarde ataque do Estado Islâmico que levou a 137 mortos e mais de 400 feridos despertou uma imagem nacionalista no povo Francês nunca antes vista e agora o país e marcado pelo preconceito com o povo Islâmico e com imigrantes e uma direção com pulso forte como Le Pen parece a tacada certa.

Vale ressaltar que a ultra direita francesa diferente dos conquistadores do brexit no Reino Unido que eram em sua maioria de maior idade são em sua maioria menores de 30 anos o que mostra que e uma visão recente do mundo e que só fortalece o governo de Le Pen.

alt-right3.jpg
“Essa e a nossa casa” o que diz o folder da ultra direita francesa

Os problemas dessa escolha são simples um provável “Frexit” ( Em idéia do Brexit britânico) uma queda enorme no funcionamento da União Europeia, uma França fechada ao mundo, com ideais retrógradas e um provável posicionamento não antes visto da França sobre a guerra síria, o que de fato faz pensar que de pouco em pouco o E.I. vai disseminando o seu terror numa magnitude diferente de tudo, mostrando uma nova faceta pro mundo todo.

WhatsApp Image 2017-04-11 at 10.49.39.jpeg

Anúncios