It’s been a long way without you, my friend. E, sim, eu vou falar sobre tudo agora que estamos nos vendo novamente. Falar sobre meu sumisso em particular, sobre a inatividade do blog como um todo e puxar uma perninha pra falar das pessoas em geral e nossas manias esquisitas e presunçosas.

Bom, basicamente tudo começou igual tudo que se inicia na vida, totalmente hypado, com muito comprometimento, frequência de textos… Não só por minha parte, mas por parte de toda a equipe. Mas, naturalmente, as coisas vão esfriando com o tempo. Aquele ímpeto inicial começa a ficar menos aparente até que se cai em uma mesmice. Claro, existem saídas pra isso e uma delas, que foi a que nós adotamos, é a de se reinventar: novas ideias, novos projetos, inovações diversas… E aí entramos no segundo problema: muita coisa no papel, pouca coisa saindo, de fato.

Tivemos a ideia de fazer site, de fazer séries específicas de textos, de fazer podcasts, alguns vídeos… algumas ideias até foram iniciadas, mas não foram levadas pra frente. Quando se tem muita coisa em mente é difícil botar em prática, principalmente se as ideias são boas e custosas (que raio de palavra é essa?). As causas pelas quais o blog ficou inativo são diversas, mas não vou falar por uma nação, e sim por mim.

2017 foi um ano conturbado pra mim. Até o ponto onde eu estive totalmente envolvido no blog, minha vida era, de fato, tranquila. Não trabalhava, férias da faculdade… Bastante tempo livre para me dedicar às ideias e a escrever. Quando as aulas começaram, já de cara meu tempo livre diminuiu e a dedicação ao Ociando foi diminuindo, até que em Julho eu comecei a trabalhar e, cara, como é ruim ser adulto. Trabalho, faculdade, dinheiro, contas, relacionamento, fora problemas que surgem na vida de modo geral. Eu não quero isso. Quero jogar LoL e beber fanta. Então, frente a tantas coisas que me aconteceram ano passado, não me culpo por ter me distanciado do blog, apesar de lamentar por isso.

Bom, chega de sentimentalismo.

Navegando pelo Facebook (coisa de tiozão falar isso) me deparei com uma memória que era de pouco mais de um ano atrás: era meu primeiro texto pelo Ociando. E foram aparecendo os outros com o passar dos dias e, não vou mentir, eu senti falta. Escrever é bom por diversos motivos e por isso eu “tô de volta”.

Não vou dizer que me afastei/nos afastamos do blog, e sim que passamos por um hiato a fim de buscar o crescimento pessoal (convenci alguém? Dizem que falar bonito convence.), mas fato é que, pelo menos por hora, os textos voltarão. Séries antigas, rotina, textos bem humorados e descontraídos… Como deve sempre ser.

Antes que se percam, o título do texto faz referência à musica “Never Forget”, do Judas Priest. Achei bem cabível a letra dela dentro do texto e aproveitei pra colocar o título (que nunca sabemos o que colocar).

May the force be with you, and may the odds be in your favor. Até bem breve… Salve do mano Patela.

Anúncios