Todo mundo um dia passa pela a etapa em que tem que fazer “a decisão mais importante da vida”, que é qual faculdade cursar. Isso é um terror durante o ensino médio inteiro para todos os alunos (que pretendem “ser alguém na vida”), que ainda mal sabem como o mundo funciona e já têm que se preocupar com qual papel vão exercer na sociedade, o que, convenhamos, não é algo muito fácil.

Eu passei o terceiro ano do ensino médio completamente perdido em relação a isso, então tive a brilhante ideia de fazê-lo novamente, porque, afinal de contas eu não tinha tomado minha decisão ainda (implicitamente eu queria ser um vagabundo, como todo mundo.), e até hoje não tomei. Nessa época da minha vida eu havia cursado edificações no Senai, trabalhava como professor em uma escola de música e cursava psicologia, como você pode ver tudo correlacionado e perfeitamente em harmonia exceto pelo fato de que não têm absolutamente nada a ver! Eu estava crente que iria cursar engenharia civil mas por alguma força sobrenatural eu me vi fazendo inscrição pro vestibular de psicologia, vai entender…

Então, com vocês o manual de cursos superiores!

Existem quatro vertentes pelas quais seguir Exatas, Humanas, Biológicas e Linguísticas, Todas essas vertentes possuem estereótipos que vão te acompanhar pro resto da vida caso escolha alguma. Vamos aos exemplos:

Humanas: As pessoas atribuem a você uma característica muito parecida a de um mendigo mas como algo opcional de sua parte. Por escolher esta vertente você obrigatória e inevitavelmente passa a andar maltrapilho, para de cortar e lavar o cabelo aos poucos, o que resulta em um total emaranhado de fios de cabelos muito loucos que estão tão sujos que parecem dreads, mas que se formaram naturalmente – os advogados são uma exceção pois precisam manter a boa aparência, mas por dentro são assim também-, excepcional e obrigatoriamente desenvolve alguma vertente artística, mais comummente fazer artesanatos na praia ou tocar um violão tão velho quanto a genealogia da sua família pelas ruas. Este espécime não tão raro organiza encontros com semelhantes e juntos vão para áreas de preservação ambiental para apreciar a natureza, aplaudir o sol, abraçar árvores e conversar com Gaia a mãe terra -talvez seja pelo fato terem feito um chá de hortelã com cannabis antes, mas não vem ao caso-. Eles também se reúnem com frequência em frente a instituições estatais para poder cobrar seus direitos e pregar o socialismo tão fervorosamente quanto um testemunha de jeová.

Exatas: Pra entrar pra essa vertente existem alguns pré-requisitos como: ser bom e se dar bem com cálculos, ser chato, usar óculos, ser corcunda pelo fato de ter passado várias horas seguidas debruçado sobre a mesa estudando, lendo senhor dos anéis ou jogando World of Warcraft por 43 horas seguidas acordado a base de coca-cola, energético e café com cocaína. Atendendo a tudo isso você talvez possa ser um bom candidato a cursar alguma vertente exata. Este tipo de hominídeo habitava as lan-houses há algumas eras atrás, porém hoje em dia pode-se encontra-los morando com suas mães até os 40 anos em estado de virgindade eterna. Em sua maioria são céticos religiosos, na outra parte tem os que se intitulam da religião dos Jedi. Apesar dessa separação ambos os lados fazem maratonas para ver todos os filmes da saga Star Wars todos os fins de semana, a diferença é que os ateus só apreciam dos filmes enquanto pros fiéis é um culto de adoração à Força.

Biológicas: Esse é um espécime mais raro, geralmente é aquele indivíduo anti-social, que durante a escola ninguém se dá conta que existe até vê-lo no cantinho da foto da sala inteira -eu sei que você lembrou de alguém(ou era esse alguém)-. Não se sabe muito a respeito deles hoje, porque na maior parte do tempo estão estudando ou clonando ratos na garagem de casa para um trabalho semestral. O passatempo mais divertido pra eles é mapear o genoma de toda a sua família ou alterar as propriedades químicas de plantas para fazerem margaridas rosa-choque ou uma cannabis tunada que te dá uma brisa de 2 meses por tragada – e é assim que passam o curso inteiro-.

Linguísticas: São pessoas geralmente mais cultas, que têm  paixão por leitura e por escrever ou talvez porque escolheu o curso com a nota de corte mais baixa. Em sua maioria são meninas que gostam de ler muitos livros por mês como se tivessem uma meta a bater, são também aquele tipo de gente que posta frases com mensagens bonitinhas ou reflexivas no Facebook ou administram páginas disso por lá, elas se sentem uma geração de Monteiros Lobatos e Clarices Lispectors por terem lido a saga crepúsculo e cinquenta tons de cinza. Quando em bando são chamados de Potterheads. A minoria, cerca de 2%, são homens, que com certeza pensaram que iriam “fazer a festa” com uma turma cheia só de mulheres, quando na verdade isso não acontece e acaba sendo motivo de amargura pro resto da vida -você lembrou daquele maldito professor de português que eu sei-.

Agora que você tem uma mente mais aberta, escolha com sabedoria, porque isso te acompanhará pro resto da vida – Só até se formar mesmo-.

Deixa aí nos comentários algo que eu deixei passar!

Anúncios